VOLUNTÁRIO ARTESÃO
29/02/2016
Novo projeto Espaço Artesanato
Novo projeto Espaço Artesanato 1
29/02/2016

(PL) Lei Espaço Artesanato São Paulo

O artesanato é uma importante atividade para as cidades. Apresenta a cultura e atua como admirável forma de reflexo de uma população, afinal o artesanato é fonte de renda de um grupo muito extenso de indivíduos e também de famílias inteiras.

Pensando nisso, criou-se um Projeto de LEI (PL) chamado de Lei Espaço Artesanato São Paulo, com o intuito de oficializar o artesanato em São Paulo, bem como sua atuação em espaços públicos e afins.

Dentro do projeto Lei Espaço Artesanato São Paulo, estão listadas 20 questões que deverão ser colocadas em prática, unindo prefeitura e artesãos em um objetivo comum. Veja a seguir:

1º Espaço Artesanato, em locais de Grande circulação de pessoas: fica demarcada pela cidade, quais são os Locais para a venda do artesanato: Feira da Madrugada no Brás, Rua Vinde e Cinco de Março, Mercado Municipal e Shopping Aricanduva e outros grandes centros a serem definidos.

2º Voluntário Artesão;

3º Escola do Artesanato: criação de salas de aulas de artesanatos nas escolas;

4º Censo do Artesão Paulistano;

5º Selo do Artesão: criação de um selo para produtos, parceiros e empresas amigas do artesanato;

6º Criação da Cartilha do Artesão;

7º Técnicas do Artesão;

8º Carteira do Artesão;

9º Conselho do Artesanato Paulista Construtivo;

10º Pesquisa do Artesanato Paulistano;

11º Semana da Arte, de 14 a 18 de Março;

12º Criação do Dia do Artesão, dia 19 de Março;

13º Calendários de feira e evento da cidade;

14º Criação de corpo técnico de avaliação: Responsável por fazer o corpo de avaliação do Sindicato e Federação dos Artesãos;

15º Criação de Grupo de Trabalho (GT) Permanente e construtivo;

16º Criação de patentes dos produtos feitos à mão: A prefeitura ficaria responsável por ajudar a registrar os produtos;

17º Criação de meios de fomento do Artesanato e Empreendedores Artesãos: Uma forma de divulgação do artesanato paulista, através de um carro de apoio, ônibus e caminhão;

18º Criação de polos de Artesanato nas Comunidades;

19º Economia Solidária;

20º A Secretaria do Trabalho e Empreendedorismo passaria a controlar as feiras de Arte e Artesanato na Cidade em conjunto ao Sindicato dos Artesãos, Federação dos Artesãos, Associações, Cooperativas e Economia Solidária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *