Classificação do Artesanato Brasileiro
18/07/2016
Artesanato e Trabalho Manual
04/08/2016

A Comercialização

a) Definição do calendário de feiras e eventos

Para termos a garantia de que todos os artesãos terão um alto desempenho nos eventos, é preciso contar com uma organização eficiente das datas de comercialização. Por isso, o calendário foi definido de antemão, de maneira que todos os trabalhadores estejam cientes sobre as futuras etapas de comercialização dos seus produtos. Isso é essencial para que não aconteça nenhuma perda de investimento por parte de ninguém.

O calendário de feiras e eventos municipais, estaduais, nacionais e internacionais já será definido e divulgado a todos no exercício anterior. Dessa forma será possível que todos os produtores planejem com antecedência e organizem os trabalhos para garantirem mais lucros na comercialização dos seus produtos.

b) Realização anual de feiras nacionais

Os artesãos possuem uma garantia de comercialização com a realização anual de uma feira nacional em cada estado da federação. As diferenças regionais, longe de serem empecilhos para a venda dos produtos, são formas de aumentar o lucro do produtor. Ele poderá se programar tendo em mente todos os produtos que serão comercializados em cada estado que sediará a feira.

No que diz respeito ao financiamento dos eventos, serão utilizados recursos advindos do Estado e de organizações privadas. A escolha por financiamento público e privado garante flexibilidade para a organização dos eventos e liberdade para os produtores.

c) Participação da categoria

A participação dos artesãos é essencial nas organizações dos eventos. Por isso a definição das feiras será feita com a participação direta da categoria. Além de melhorar o processo do começo ao fim, os produtores poderão acompanhar a sistematização do evento e compreender melhor o funcionamento geral das feiras.

Ao colaborarem com o processo, os artesãos terão um canal de comunicação direto com os outros participantes da feira, para informar as suas demandas e necessidades, além de receberem instruções que poderão melhorar seu desempenho tanto na produção quanto na comercialização dos seus produtos.

d) Repasse à representação da categoria

No caso de feiras realizadas com recursos privados e apoio do governo, a empresa responsável deverá repassar um percentual à representação da categoria. Isso será feito de acordo com a representação estadual e federal.

Dessa forma, os recursos aplicados no evento serão utilizados pela organização da classe, tendo em vista as feiras futuras. Os artesãos participantes do evento poderão estar a par do investimento privado e público, de modo que compreendam também a forma de organização adotada em todos os eventos da categoria.

e) Publicação de edital

A seleção dos artesãos para a participação em feiras será feita através da publicação de um edital. É uma forma de facilitar o processo de recrutamento dos trabalhadores, pois estes não precisarão gastar tempo correndo atrás de órgãos específicos para retirar informações importantes.

A publicação do edital é outra forma de acelerar o processo de realização das feiras, tanto para os organizadores como para os próprios artesãos. Por causa disso, um melhor planejamento pode ser feito, tendo em vista o dia do evento e a forma de comercialização dos produtos.

Link http://www.redealianca.com.br/a-comercializacao-do-artesanato/

2 Comentários

  1. Quero fazer parte do sindicato,oq tenho que fazer? Trabalho com bonecas de pano decorativa,biscut

    • Sindiartes disse:

      Ola Amiga, todo bem Sr. Gilvania legal sobre a você se afiliar você poderá ir ate a av. Nove de Julho, 40 – 20 andar sala 20 H – Centro de são Paulo, qualquer coisa estaremos a sua disposição, 11 98027-0260, fica com Deus.

Deixe uma resposta para Gilvania Maria da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *